NALY DE ARAUJO LEITE

NALY DE ARAUJO LEITE
FALSA DEMOCRACIA

sábado, 18 de junho de 2016

GENERAL UMBERTO RAPETTO - MIND CONTROL - MÁQUINAS QUE PRODUZEM DINHEIRO //

Umberto Rapetto: O verdadeiro problema é que a máquina de jogo produz dinheiro. Esta produção de dinheiro é muitas vezes interpretado - e é - como a "economia". O problema é o conflito que pode desencadear entre economia e ética. Devemos, portanto, procurar identificar indivíduos que - como ele ou, mais frequentemente não - são capazes de gerar esse dinheiro. Ou melhor, eles são capazes de gerar uma dívida para perseguir um sonho. De acordo com aqueles que acreditam que o jogo uma espécie de mal necessário, o jogo precisa do estado, mas acima de tudo, a cidade iria exigir que o Estado não deve negar a possibilidade de ter um sonho, puxando a alavanca de uma ranhura ou um bilhete arranhar. Arranhando um bilhete ou puxando a alavanca de um jogador de slot pode obter tudo o que anteriormente perdido e, talvez, aproveitar, ficando interesse e, finalmente, um pagamento.

O argumento do mal menor dos últimos anos do século XVIII e nos leva à controvérsia sobre a legalidade da loteria que levou à retirada da excomunhão dos jogadores por Clemente XII ... Melhor verificar o "mal menor" jogo, dizia-se, mas garantem um certo rendimento para o Tesouro, em vez de deixá-lo no subsolo ...


Umberto Rapetto: o jogo é uma dinâmica ilusória. A capitalização do que foi perdido, recuperação de dívidas, fins lucrativos de interesse e a recompensa de todos alegaram que apenas desencadear esta dinâmica. É uma dinâmica que levou, por um lado, os sistemas de entretenimento a mais imaginativa oferecer uma gama de soluções, sempre diferentes e sempre inovadores e, por outro, a falta de educação. O fato de que ninguém, até recentemente, eles já conversamos sobre significava que tudo ser transformado em um tipo de isca extremamente atraente. Surpreendente que os meios de comunicação se envolver neste assunto somente após esta frente foi feito grandes desastres, ignorando não só a história do passado, mas também a um recente. O fenômeno atual está enraizada há vinte anos, quando ele passou de um "jogo interno" (acho que as associações de futebol de cupão, pensamos Totip, pensar sobre o que poderia ser o bilhete da Loteria Ano Novo) um jogo de 24 horas por dia. A partir daqui, descobriu-se o interesse no "zero" e pouco a pouco, com os primeiros jogos que apareceram em lugares públicos - pense em vídeo poker - percebemos que mesmo um instrumento mecânico permitiu "grandes emoções" capitalizado ... havia algumas tabelas que, de acordo com o consolidado de Segurança Pública do uso da prática de certos jogos ", mas os mecanismos de regulação têm sido muito lento em comparação com uma máquina, garantindo ao mesmo tempo a mesma receita para o estado.


Qual é a situação agora?


Umberto Rapetto: Gambling tornou-se um mecanismo generalizado produzido endemicamente os efeitos sociais de vícios, que tem incentivado a dívida e desgaste - como as pessoas também apostar se não mais dinheiro que eles não - deram lugar ao crime organizado para se enraizar. Ainda estamos convencidos de que o crime organizado é Provenzano trancado em uma caneta. Pelo contrário ... O crime organizado tem um colarinho branco e ninguém obsta a que uma estrutura criminosa para criar uma sociedade anónima. É por isso que devemos tomar muito cuidado para entender o que pode ser o fim de fundo crimineorganizzato está em todos os dias industrial, económico e comercial. Levarmos em conta que os filhos de mafiosos já estudadas, pode estar em Oxford, são pessoas com habilidades extraordinárias. O que nos preocupa não é suas habilidades, mas certas habilidades são direcionados para um alvo que não é nada "humanitário" ou "social". O Estado tem feito muito pouco, enquanto a evolução tecnológica tem favorecido aqueles que tinham más intenções nessa frente. O estado, é claro, teve a sua quota citando razões de caixa. Mas ele poderia muito bem - Quero dizer de uma forma provocativa - criar um imposto sobre a morte, uma vez que todos nós vamos morrer, a morte de um ente querido é estabelecido por lei que seus ativos ir para o estado. É este alguma maneira de intervir?

O cidadão normal, o único que não joga e não está interessado em jogar, mas se pergunta como é possível para que todos possam intervir de forma decisiva nesta área para ver se tudo funciona corretamente e de acordo com as regras, a compreensão, como uma máquina de entalhe é efectivamente ligado com os computadores de controle de rede ...




Umberto Rapetto: Não é fácil. Devido à tecnologia de miniaturização permite que uma ferramenta com a parte menor das funções dez coisas, tudo existente no mesmo recipiente. Isto significa que, se dentro de um dispositivo capaz de lugar divertido e farscommettere um cartão legal e aprovado, mas ninguém que prepara impede que o objeto - aprovado para one-off, não são passados ​​para controlar um por um - para incluir outras. A máquina não pode ser selado, por causa das exigências de manutenção do curso. O fato de que eles estão sujeitos a manutenção, significa que as placas de expansão internas permitem funcional - ou seja, você pode se conectar a outros dispositivos de economia de espaço, como um stick USB - basta inserir um pequeno dispositivo com um controle remoto nas mãos do ano operador público , que é o último elo da cadeia, significa que o dispositivo pode ser "-switched", ou seja, tornou-se o funcionamento legal da operação ilegal.


O que isso implica?


Umberto Rapetto: Isso implica que o cartão original continua o diálogo e que a máquina não é usado, mas está a trabalhar e continua a desempenhar. Na perversão, se queremos e talvez ele não está muito longe da verdade, para que haja a possibilidade de ajustar a chance de ganhar ...

Que no momento em que a máquina é "transformar" é off-line e, portanto, não mostrar os seus próprios movimentos para controlar rede ...

Umberto Rapetto: Exatamente, porque ele está sendo executado em uma das placas paralelas foram montados. Claro que, qualquer um dificilmente seria capaz de fazer um controlo que determina a operação só no cartão aprovado. A natureza do esforço de investigação e de controle deve, portanto, em conflito com realmente impossível ... Estamos lidando com algo que é maior do que os recursos utilizáveis.

Eles não precisam, ou não suficientes proxies e poderes a polícia local ...

Umberto Rapetto: Não, não é uma tarefa meramente administrativa. Isto não é para verificar se há um selo, um certificado, um livreto de selo.


Vamos para o absurdo e imaginar uma maneira possível de um sistema, de forma articulada, parece oferecer-lhes. O que você faria?


Umberto Rapetto: Se você realmente não pode proibir tudo, eu faço para que as máquinas foram produzidas pelo Estado. Não só para permitir que o estado, em comparação com um processo no qual ainda faz parte do processo, mas também para oferecer garantias de que caso contrário não teria. Produzi-las, o Estado iria proporcionar uma maior garantia de que, pelo menos, pela primeira vez, estas máquinas têm a capacidade de trabalhar de acordo com determinados padrões. Se o estado poderia garantir a ter o monopólio
a produção destes dispositivos terá a garantia de que todas as medidas de segurança ter sido colocado, e o instrumento não pode ser alterado. Este é um primeiro nível de intervenção, o que obviamente não iria ver ao longo da indústria do transporte rodoviário e da produção e manutenção
máquinas caça-níqueis têm uma grande parte de seus negócios.


Um segundo nível pode se relacionar a interface intervenções ambos executável manutenção de controle remoto é a rastreabilidade do jogo do dinheiro, talvez através do cartão de saúde ... Estou pessoalmente convencido de que a rastreabilidade do jogador pode se transformar em um boomerang ...


Umberto Rapetto Este fato abriria grandes problemas em relação à privacidade. É, no entanto, imaginar um caminho de aproximação progressiva para uma posição ética. O primeiro passo poderia
resumir em um dos slogan Bartali: "Aqui é um começo tudo de novo." Devemos adquirir os projetos, certificando-se que estas máquinas são produzidos apenas pelo Estado e os interesses reais de quem jogar. Enquanto o carro é produzido em um terço, em comparação com o estado, poderemos ser confrontados com máquinas que fazem tudo o que precisam, mas também fazer algo mais. Devemos imaginar um sistema de produção com controles rigorosos e penalidades pesadas e teste funcional que permitem ver se o carro é realmente o que é chamado a fazer e não outra coisa. O pensamento de que um gerente local, a instalação das máquinas - e muitas vezes a sua escolha é limitada - também tem um controle remoto para ajustar o jogo em uma guia "visível" ou de outra ... Aqui, estas são coisas que quando ouve se eles accaponare pele. O pensamento de que, além de jogos de azar, há também a incerteza sobre o fato de que talvez alguém está traindo é um problema que é adicionado para o problema.

A privacidade é um problema, é claro, mas ainda mais o fato de que se eu tiver que depositar dinheiro na minha caixa de banco privacidade é menos por razões de "transparência" e anti-lavagem de dinheiro, e se eu jogar 20.000 € tudo leva o segundo lugar. ..


Umberto Rapetto: Aqui cai o jumento. Se falamos de Redditometro, por que não incluir na renda-o que uma pessoa tem desempenhado ao longo do ano? Razoáveis ​​muito mais iria encontrar este lugar, como eu sei, a despesa corrente ... rastreabilidade e da interseção de dados entre o cartão de saúde e número de segurança social poderia revelar muitas coisas. Ele poderia revelar, por exemplo, que muitas pessoas que não jogam dinheiro e, em seguida, levam-nos a perguntar como você encontrar o dinheiro para jogar. Basta perguntar quem jogar e apostar mais do que certas figuras como faz para ter a disponibilidade desses números.

Falamos sobre o slot machine "física", os que vemos em bares. Mas desde Dezembro de 2012 ter sido autorizado slot machine mesmo online, que em poucos meses as vendas têm números surpreendentes: apenas na coleção de março foi de 760 milhões de euros, com uma taxa muito baixa e uma renda quase zero às tesourarias ...


Umberto Rapetto: Não só isso, mas "cool", há uma cama de toda a capacidade para perfurar o sistema que é inacreditável. Muitos sites são bloqueados porque não autorizado pela AAMS. Mas os sites bloqueados têm uma elevada capacidade de sinalizar para os jogadores - bananalmente via email - sua mudança de localização e endereço. Assim, em conjunto com uma agressão institucional reduzida para com sites on-line você irá adicionar a dinâmica do nomadismo que permitem ilegal para fugir. Há, no entanto, apenas os sites, mas também de plataformas de sistemas que já têm certas credenciais para permitir o acesso apenas a determinadas pessoas, como um clube privado. Assim, mesmo aqueles que querem exercer o controle está enfrentando um fosso digital que não permite-lhe saber o que acontece dentro desse site. Para fins de pesquisa, no entanto, este tipo de jogo tem um ponto de referência: o uso de cartões de crédito.

Qual é o problema real? (TRADUÇÃO GOOGLE)


Umberto Rapetto: Quais são os cartões de crédito e jogos que são anónimos. A moeda ligado a jogos de azar e dinheiro eletrônico relacionado ao jogo tinha uma penetração incrível. Os fluxos de caixa são agora totalmente internacionalizado. Posso obter o dinheiro sujo em um país, transformá-lo em formas de crédito contra qualquer organização me oferece um serviço em outro país e, em seguida, distribuí-lo para abrir cartões de crédito no exterior. O dinheiro é origem duvidosa, uma vez inseridos no sistema torna-se dinheiro em todos os aspectos e, portanto, dificilmente rastreáveis ​​para atividades ilegais. É um problema de fluxos. O fato de que existem pessoas que abrem contas com documentos falsos, mas também cartões de crédito não relacionadas com contas e até mesmo, em certa medida, permitem contornar anónimo controles tradicionais e cavalgar a onda desses fluxos, finanças e nell'azzardo. Para agir, devemos entender e compreender requer um esforço contínuo de inteligência e astúcia.

Umberto Rapetto: The real problem is that the game machine produces money. This production of money is often interpreted - and is - as the "economy." The problem is the conflict that can trigger between economics and ethics. We must therefore seek to identify individuals who - like him or, more often not - are able to generate that money. Or rather, they are able to generate a debt to pursue a dream. According to those who believe that the game a sort of necessary evil, the game needs the state, but above all, the city would require that the state should not deny the possibility of having a dream by pulling the lever of a slot or a ticket scratch. Scratching a ticket or pulling the lever of a slot player can get everything you previously lost and perhaps capitalize, getting interest and then finally a payment.

The argument of the lesser evil of the last years of the eighteenth century and brings us to the controversy over the legality of the lottery that led to the withdrawal of the excommunication of the players by Clement XII ... Better check the "lesser evil" game, it was said, but guarantee a certain income to the Treasury, instead of leaving it in the underground ...


Umberto Rapetto: the game is an illusory dynamic. The capitalization of what was lost, debt recovery, making profit of interest and the reward of all alleged they just trigger this dynamic. It is a dynamic that led, on the one hand, entertainment systems the most imaginative offer a range of solutions, always different and always innovative, and secondly, the lack of education. The fact that no one, until recently, they've talked about meant that everything be turned into a kind of extremely attractive bait. Surprising that the media get involved in this matter only after this front has been made great disasters, ignoring not only the history of the past, but also to a recent. The current phenomenon is rooted twenty years ago, when he went from an "inner game" (think the coupon football associations, we think Totip, think about what could be the ticket of the New Year Lottery) a game 24 hours a day. From here, it was discovered the interest in the "scratch" and little by little, with the first games that have appeared in public places - think of video poker - we realize that even a mechanical instrument allowed "great emotions" capitalized ... there were a few tables that, according to the consolidated Public Safety the use of the practice of certain "games, but the mechanisms of regulation have been too slow in comparison with a machine, whilst still ensuring the same revenue to the state.


What is the situation now?


Umberto Rapetto: Gambling has become a widespread mechanism endemically produced the social effects of addictions, which has encouraged debt and wear - as people also bet if not more money that they do not - have given way to organized crime to take root. We are still convinced that organized crime is Provenzano locked in a pen. On the contrary ... Organized crime has a white collar and no one shall prevent a criminal structure to create a public limited company. That is why we must take great care to understand what may be the end of crimineorganizzato background is in industrial, economic and commercial everyday. We take into account that the children of mobsters already studied, might be in Oxford, are people with extraordinary abilities. What concerns us is not their skills, but certain skills are directed to a target that is nothing "humane" or "social". The State has done very little, while the technological evolution has favored those who had bad intentions on that front. The state, of course, had its share citing cash reasons. But he might as well - I mean in a provocative way - create a tax on death, since we all die, the death of a loved one is established by law that your assets go to the state. Is this any way to intervene?

The normal citizen, the one who does not play and is not interested in playing, but wonders how it is possible for anyone to intervene decisively in this area to see if everything works correctly and according to the rules, understanding, like a slot machine is effectively connected with the network control computers ...



Umberto Rapetto: It's not easy. Due to miniaturization technology allows a tool with the smaller part of the ten function things, all existing within the same container. This means that if within a device capable of entertaining and farscommettere place a legal and approved card, but no one who prepares prevents the object - approved for one-off, are not passed to control one by one - to include other . The machine can not be sealed, because of maintenance requirements of the course. The fact that they are subject to maintenance, means that the internal expansion cards allow functional - meaning you can connect to other space-saving devices such as a USB stick - simply insert a small device with a remote control in the hands the public operator year, which is the last link in the chain, means that the device can be "-switched", ie became the legal operation of the illegal operation.


What does this imply?


Umberto Rapetto: It implies that the original card continues to dialogue and that the machine is not used, but is working and continues to play. In perversion, if we want to and maybe he is not far from the truth, so there is the possibility of adjusting the chance to win ...

That at the time that the machine is "turn" is offline and therefore not show their own movements to control network ...

Umberto Rapetto: Exactly, because it is running on one of the parallel plates were mounted. Of course, hardly anyone would be able to make a control that determines the operation only in the approved card. The nature of the research effort and control must therefore in conflict with actually impossible ... We are dealing with something that is greater than the usable resources.

They do not need, or not enough proxies and powers to local police ...

Umberto Rapetto: No, it is not a purely administrative task. This is not to check for a seal, a certificate, a stamp booklet.


We go to the absurd and imagine a possible way of a system, in an articulated way, seems to offer them. What would you do?


Umberto Rapetto: If you really can not ban everything, I do so that the machines were produced by the state. Not only to enable the State, compared to a process in which it is still part of the process, but also to offer assurance that otherwise would not have. Produce them, the state would provide greater assurance that, at least for the first time, these machines have the ability to work according to certain standards. If the state could guarantee to have a monopoly
the production of these devices will have the guarantee that all safety measures have been put, and the instrument can not be changed. This is a first level of intervention, which obviously would not see along the road transport industry and the production and maintenance
slot machines have a large part of their business.


A second level can relate to interface interventions both maintenance executable from remote is the traceability of the game of money, perhaps through the health card ... I am personally convinced that the traceability of the player can turn into a boomerang ...


Umberto Rapetto This fact would open major problems in relation to privacy. It is, however, imagine a progressive approach path to an ethical position. The first step could
summarize in one of Bartali slogan: "Here's a start all over again." We must acquire the projects, making sure that these machines are produced only by the state and the real interests of those who play. While the car is produced by a third, compared to the state, we may be faced with machines that do everything they need, but also do something else. We must imagine a production system with strict controls and heavy penalties and functional test which allow to see if the car is really what it is called to do and not something else. The thought that a local manager, installing the machines - and often their choice is limited - also has a remote control to adjust the play on a tab "visible" or another ... Here, these are things that when it hears if they accaponare skin. The thought that, apart from gambling, there is also uncertainty about the fact that maybe someone is cheating is a problem that is added to the problem.

Privacy is a problem, of course, but even more the fact that if I have to deposit money in my privacy bank teller is less for reasons of "transparency" and anti-money laundering, and if I play 20,000 € everything takes second place ...


Umberto Rapetto: Here falls the ass. If we talk about Redditometro, why not include in income-what a person has played throughout the year? Reasonable much more would find this place, as I know, the current expenditure ... Traceability and the intersection of data between health card and social security number could reveal many things. He could reveal, for example, that many people who do not play money and then lead us to ask how you find the money to play. Just ask those who play and bet more than certain figures as it does to have the availability of these numbers.

We talked about the slot machine "physical", the ones we see in bars. But since December 2012 have been authorized slot machine even online, which in a few months sales have staggering numbers: only in the collection of March was 760 million euros, with a very low tax and an income almost zero for treasuries ...


Umberto Rapetto: Not only that, but "cool" there is a bed of all the ability to drill the system that is unbelievable. Many sites are blocked because not authorized by AAMS. But the blocked sites have a high ability to signal to the players - bananalmente via email - your change of location and address. Thus, in conjunction with a reduced institutional aggression towards online sites you will add the dynamics of nomadism that allow illegal to flee. There is, however, only the sites but also of system platforms that already have certain credentials to allow access only to certain people, such as a private club. So even those who want to exercise control is facing a digital divide that does not allow him to know what happens within that site. For research purposes, however, this type of game has a reference point: the use of credit cards.

What is the real problem?

Umberto Rapetto: What are the credit cards and games that are anonymous. The currency linked to gambling and electronic money related to gambling had an amazing penetration. Cash flows are now fully internationalized. I can get dirty money in a country, turn it into forms of credit against any organization offers me a service in another country and then distribute it to open credit cards abroad. Money is questionable origin, once entered into the system becomes money in all aspects and therefore hardly traceable to illegal activities. It is a problem streams. The fact that there are people who open accounts with false documents, but also credit cards not related to accounts and even to some extent, allow anonymous bypass traditional controls and ride the wave of these flows, finance and nell'azzardo. To act, we must understand and comprehend requires a continuous effort of intelligence and cunning.


Nenhum comentário: